Domingo, 5 de Fevereiro de 2006

ESPÍRITO CELTA

bceltas1.JPG


Corre-me nas veias,
o puro sangue celta.
Antepassados nobres
que navegam,
em tão sublime,
rio vermelho.

Oiço o espirito da natureza.
Os pardais e a cigarra,
silenciam seu canto,
e ouvem o fado,
que a natureza
transmite.

A harmonia
desta união
perpétua,
fortalece,
e faz resplandecer,
o meu corpo
e espírito.


Hórus

publicado por Hórus às 02:05
link do post
De susana a 9 de Junho de 2006 às 11:59
A magia, a lembrança escondida, o sentimento de orgulho, a descoberta da alma, a força do granito, o poder das palavras, a entrega à mãe natureza, os elos que ficam para além de todos os tempos como raízes que se estendem da memória adormecida até à inquietação do presente que se pressente como continuação do outro Tempo...e, no fim, as saudades...que se estendem nos séculos...

Beijos "celtas" algures aqui da Teia...


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.