Domingo, 5 de Fevereiro de 2006

ESPÍRITO CELTA

bceltas1.JPG


Corre-me nas veias,
o puro sangue celta.
Antepassados nobres
que navegam,
em tão sublime,
rio vermelho.

Oiço o espirito da natureza.
Os pardais e a cigarra,
silenciam seu canto,
e ouvem o fado,
que a natureza
transmite.

A harmonia
desta união
perpétua,
fortalece,
e faz resplandecer,
o meu corpo
e espírito.


Hórus

publicado por Hórus às 02:05
link do post
De Anónimo a 11 de Fevereiro de 2006 às 14:39
A harmonia c/k os noxos ancestrais habitam em nós... Gostei do poema, d tds em geral do blog, ms d destacar, s/dúvida, o "Avô", talvez por ser 1dakels k vai directamnt ao k por x sinto...
Bjs, fica bem!Danielle_Manson
(http://devaneiosbyme.blogs.sapo.pt/)
(mailto:danielle_manson@sapo.pt)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.