Terça-feira, 31 de Janeiro de 2006

AVÔ

Mar.jpg

Lembras-te do meu nome,
Se eu te vir no céu ?
Serás o mesmo,
Se eu te vir no céu ?

Dás-me a mão
Se eu cair?
Sorris para mim
Se eu chorar ?

Quando a vida perder cor
desenhas -me o arco-iris,
numa tela azul ?
Quando a vida perder brilho,
pedes ás estrelas que brilhem,
iluminem o meu caminho.

A neve cai,
lá fora,
suave ,
doce,
como algodão,
e congela eternamente,
no meu coração
a tua paixão pela vida,
teu sorriso,
bondade,
humildade,
e o amor infinito,
que sentias por nós,
meu querido ,
e saudoso,
Avô.


Hórus

publicado por Hórus às 12:41
link do post
De Anónimo a 3 de Fevereiro de 2006 às 08:11
Ainda tenho um avô, do qual gosto muito. Mas é da minha avó, que sinto saudades. Muitas mesmo... Daquelas do tamanho do mundo. Foi a pessoa mais bonita que algum dia conheci... Mulher, simples, corajosa, tranquila, justa, verdadeira, carinhosa, exigente... Tenho sorte! Ainda sinto muito a sua presença em mim!
Obrigado por este post! Existem pessoas que nos são importantes e que por vezes vão passando na vida sem que cuiddemos como deve ser delas.
bjsMoonLight
(http://atmoonlight.blogs.sapo.pt)
(mailto:moonlight@sapo.pt)


Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.