Terça-feira, 31 de Janeiro de 2006

AVÔ

Mar.jpg

Lembras-te do meu nome,
Se eu te vir no céu ?
Serás o mesmo,
Se eu te vir no céu ?

Dás-me a mão
Se eu cair?
Sorris para mim
Se eu chorar ?

Quando a vida perder cor
desenhas -me o arco-iris,
numa tela azul ?
Quando a vida perder brilho,
pedes ás estrelas que brilhem,
iluminem o meu caminho.

A neve cai,
lá fora,
suave ,
doce,
como algodão,
e congela eternamente,
no meu coração
a tua paixão pela vida,
teu sorriso,
bondade,
humildade,
e o amor infinito,
que sentias por nós,
meu querido ,
e saudoso,
Avô.


Hórus

publicado por Hórus às 12:41
link do post
De Anónimo a 31 de Janeiro de 2006 às 18:24
Bela homenagem a um homem que deixou imensa saudades por todo o lado por onde passou! Tinha um coração grande e amigo que tivesse era amigo para toda a vida e alguém com quem se podia contar em qualquer situação da vida! Que o digam os sobrinhos e outra rapaziada que vinda do Gerês ele acolheu na sua própria casa até arranjarem rumo certo nas suas próprias vidas! Estejas onde estiveres estarás para sempre nos nossos corações, grande Zé Pereira! Um abraço!Chafarica
</a>
(mailto:Chafarica_033@hotmail.com)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.