Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2006

A DOR DA SAUDADE

vales encantados2.JPG


Volta...
Ouve o teu coração,
antes de ires embora.
Lembro-me,
dos nossos preciosos momentos,
que se perderam no tempo.
Não sei se consigo viver sem ti.
A dor de estar sozinho é horrivel.
As flores do nosso jardim murcharam,
sentem falta do teu carinho,
amor,
sorriso.
Vai ser uma noite longa.
Deito-me na nossa cama,
coberta de rosas.
Sinto frio..
por não te ter aqui envolta nos meus braços.
Sinto a tua suave voz,
na escuridão da noite.
Eu era o teu romeu e tu minha julieta.
Sinto-me um principe abandonado,
neste frio e imponente castelo.
Eras bela,
pura,
e delicada.
Eras a minha princesa
que dava côr,
alegria,
e sentido
a minha vida...

Hórus

publicado por Hórus às 21:04
link do post
De Anónimo a 16 de Janeiro de 2006 às 22:49
Belíssimo o poema.
" A PRINCESA RICA EM ENCANTOS,
SENHORA DO AFETO, MEIGA DE AMOR, DONA DE DUAS TERRAS.
POETISA DE LINDO SEMBLANTE
A MAIOR NO HAREM DO SENHOR DO PALACIO.
TUDO QUE DIZEIS SERA FEITO PARA VOZ.
TODAS AS COISAS BONITAS DE ACORDO COM VOSSO DESEJO.
TODAS AS VOSSAS PALAVRAS TRAZEM ALEGRIA A FACE.
POR ISSO OS HOMENS ADORAM OUVIR TUA VOZ."
Beijo

Maria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:mantosilva@sapo.pt)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.