Segunda-feira, 17 de Abril de 2006

A Ti Me Confesso

 

Deus...

Porque me pedes

para

sentir em nós

uma razão

para não

ficarmos sós.

Frágil é o meu coração

magoado pela verdade

vítima de ilusão

que perdeu vitalidade.

 

Graciosa borboleta

prisioneira da sua própria Crisálida

coberta pela sombra impenetrável

que escureçe e torna pálida

a curta vida inalterável.

 

A alvura do meu ser

entenebrece a minha vida.

Será a impenitência um dom

ou um defeito a rever?

 

Peço-te, meu Deus

guarda-me esta Terra

que sendo de todos nós

gira de noite e de dia

tão pura e divinal

para que num futuro distante

possa viver livre e em harmonia

neste património natural.

 

Hórus

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por Hórus às 00:13
link do post | comentar
20 comentários:
De oteudoceolhar a 23 de Abril de 2006 às 22:22
Não me perguntes porquê, porque nem eu sei...talvez pela escrita...essa lua tem tudo a ver contigo esse pano de fundo "és" TU. Que saudades... Boa semana, deixo um beijo n´oteudoceolhar **


De Nylda a 24 de Abril de 2006 às 10:55
Olá Hórus...
Que Deus nos proteja a todos, e que nós continuemos sempre a ter fé.
Desejo-te um bom feriado, dixo um beijo e um sorriso.


De Angel of Obscurity a 25 de Abril de 2006 às 14:29
Pois é amigo, a liberdade é um direito que nos pertence mas que muitas vezes e em muitos aspectos nos é escurraçada, amordaçada, aprisionada.. E isso é muito evidente na Natureza, em tudo que nos envolve, em Nós também! Resta-nos lutar..
Obrigado pela visita*
Um abraço


De Sindarin a 25 de Abril de 2006 às 16:31
Olá Hórus! Venho desejar-te um resto de feriado bom e uma semana cheia de harmonia e cor. Deus nos guarde a todos! Obrigada pela visita


De Sindarin a 29 de Abril de 2006 às 14:27
Olá amigo! Venho trazer-te um beijinho e desejar um fim de semana pleno de coisas boas. Obrigado pela amizade, fica bem, descansa e espero que os teus desejos se concretizem. Um bj


De Maria Papoila a 1 de Maio de 2006 às 00:47
Horus abri hoje o teu blog e deparo-me com este novo aspecto, de novo o da noite. Que beleza de oração pelo nosso património comum a Terra Mãe. Vim reler. E foi tão bom reencontrar este teu espaço a negro e azul! Beijo


De Sapinho a 3 de Maio de 2006 às 17:14
Passei para te deixar um grande abraço. Adoro-te


De marisa a 4 de Maio de 2006 às 19:53
Tá lindo...adorei. Tocou-me muito, porque senti e já vivi as palavras que escreveste...
Mas não vás ver o meu blog, porque o teu é na verdade muito mais lindo! : ))


De Sadness a 28 de Setembro de 2006 às 14:13
deus ñ existe


De André a 21 de Outubro de 2007 às 04:51
ai gostei muito dos poemas ....
mais foi vc q fez ou pesquiso isso?
se puder me add no msn...
andre_gbe@hotmail.com

flw t+


Comentar post