Terça-feira, 25 de Janeiro de 2005

Caminhos Da Vida

caminhos da vida.JPG


A vida é um labirinto com vários caminhos.
A quem vá pelo caminho errado, mas com saida, outros são os que percorrem o caminho certo, mas que a meio se desviam para desgraça, outros seguem o caminho certo desde o seu principio de vida até quando deus o chamar, e por fim outros como eu seguem o caminho errado, sem saida para a felicidade.
Sinto-me preso a uma teia, a qual não consigo libertar-me para poder lutar contra este flagelo que me atingiu a vida e a alma.
Dizem que sou culpado por estar nesta situação,mas será que não tenho hipotese de voltar a sonhar em busca do meu sonho, e da felicidade que qualquer jovem ambiciona...
Deixei de estudar, escrever enfim, já não sei o que é viver.
Se a vida é isto, prefiro morrer, pois só assim me libertarei deste meu corpo, que tanto me faz sofrer, e que representa-me neste verdadeiro e cruel mundo.
Por fim, quero agradecer a todos que me apoiaram durante a minha ausência, um muito obrigado pela vossa sinceridade, honestidade, humildade, e fiel amizade que demonstraram ter.
Obrigada

Hórus

publicado por Hórus às 02:01
link do post
De Anónimo a 6 de Fevereiro de 2005 às 23:54
Concordo plenamente com o JC quando ele diz que a vida é um labirinto com vários caminhos. Sem intenção de deturpar o que o JC pretende transmitir o que lhe vai na alma, a quem ele decidiu enviar a sua mensagem, eu preferia modificar a palavra "labirinto" por "cruzamentos", talvez, em meu entender seja mais apropriada, já que a vida por si só é um longo e sinuoso caminho, e inevitávelmente, nós, o comum dos mortais temos de enfrentar os seus cruzamentos e decidir o rumo a seguir. O hesitação de tomarmos a decisão errada, faz deslizar a adrenalina do medo e transforma-nos em criaturas cinzentas e amarguradas, sem força nem coragem para reagirmos. É como se os nossos músculos congelassem e o nosso sistema nervoso paralizasse. Será a morte, um fim que ponha termo às nossas incertezas e dúvidas, como a formatação de um disco ser a solução letal para um vírus maldito? E se a morte fôr, tão simplesmente, uma passagem para um outro lado da vida, onde o nosso Eu persiste no seu pessimismo? Vamos erguer a cabeça, e assumir o risco, porque já que habitamos um mundo selvagemente inferior onde cada minuto e cada segundo arriscamo-nos a deixar de respirar, porque não dar um salto para um futuro desconhecido?Humberto
</a>
(mailto:Humbertothewizard@hotmail.com)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.