Sábado, 22 de Janeiro de 2005

O Desabafo da Alma

1.jpg


Quanto amor procurado
Quanto ódio recalcado
Quanta navegação sem rumo
Quanto incêndio sem fumo
Quanta ilusão apagada
Quanta palavra calada
Quanta felicidade perdida
Quanta ira contida

Quanta dor – também de alma
Quanta droga procurando calma
Quanta flor em mim renascida
Quanta pétala pelo vento varrida
Quanto sossego não encontrado
Quanta solidão apesar de acompanhado

Quanta falta de ternura e de carinho
Quanta tristeza diluída em vinho

Quanto conseguido – quanto perdido
Quanta luta – quanto esquecimento
Quanto desengano – quanto desalento
Quanto desejo de vida no momento certo
Quanto receio de uma morte a rondar o meu pensamento.


Hórus

publicado por Hórus às 00:12
link do post
De Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 18:23
Amigo, dp de mt tempo que ñ te via a publicar, de uma semana q n sabia nd de ti estava a ficar preocupado, pois n sei o q se passou, sei oq me tinhas falado, mas n sei o presente. Quero-te dizer q tb és um amigo mt especial p mim, as pessoas valem por serem verdadeiras e tu és uma pessoa verdadeira, corajoso, lutador e ao mesmo tempo chegas-te a um ponto que perdes-te as forças. Quero que saibas que a minha amizade não acaba aqui, mas sim recomeça com mais força ainda, onde quer que vás poderás sp contar com um amigo. 1 abraço cheio de força e continua em frente, mesmo que as dificuldades no caminho árduo da vida te tentem deitar a baixo.Hijo De La Luna
(http://hijodelaluna.blogs.sapo.pt)
(mailto:hijo_de_la_luna@sapo.pt)


Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.