Terça-feira, 26 de Outubro de 2004

PERDIDO

perdido1.JPG

Se me perco, se me encontro
Nunca me procurei
Se deslumbro, se me mando
Nunca me encontrei

Se adormeço, se me esqueço
eu nunca me sonhei
se me dou, se mereço
apenas me entreguei

Quem eu sou
onde estou
nunca soube onde vou
o que sou
nunca quis
o que quero é ser feliz

HÓRUS

( Começo a viribus deficere )

publicado por Hórus às 22:47
link do post
De Anónimo a 4 de Novembro de 2004 às 16:18
Nada melhor do que a poesia para nos transportar para longe deste mundo tão cruel e injusto e nos encher a alma com doces sensações e elevar o espírito para um patamar onde se pode ouvir o silêncio e o respirar do nosso próprio corpo! Este poema é como que uma definição de todos nós que buscamos na essência o amor e alguém que nos possa fazer feliz. Também eu procuro essa alma gémea...Felicidades para ti e que o teu blog seja a expressão da felicidade que concerteza irás alcançar! Beijinhos! Sofia
</a>
(mailto:sofia_956@msn.com)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.