Terça-feira, 26 de Outubro de 2004

PERDIDO

perdido1.JPG

Se me perco, se me encontro
Nunca me procurei
Se deslumbro, se me mando
Nunca me encontrei

Se adormeço, se me esqueço
eu nunca me sonhei
se me dou, se mereço
apenas me entreguei

Quem eu sou
onde estou
nunca soube onde vou
o que sou
nunca quis
o que quero é ser feliz

HÓRUS

( Começo a viribus deficere )

publicado por Hórus às 22:47
link do post
De Anónimo a 28 de Outubro de 2004 às 22:24
Todos os dias me retorna ao pensamento o sentimento de ... me sentir perdido. será que estamos sozinhos nesta fugaz passagem? será que temos de dar tudo nesta vida? será a nossa alma uma tábua rasa em que cada encarnaçao crava a sua essência? Somos inteligentes, mas não o suficiente para discernir o nosso verdadeiro fado. Apenas inteligentes para...ter fé e não pensar nisso. O teu poema traduz o nosso desencontro e a ânsia por algo que nos faça sonhar acordado. parabensAndré
</a>
(mailto:andrealmeida@zmail.pt)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.